quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

A Nova - Velha Vítima: Rio Ave!

Ido o Natal, volta-se à luta...

A 23 de Dezembro no Porto, o CJCPC com a assistência de Tiago Martins, Bruno Jesus, Paulo Brás, Hélder Malheiro e André Campos - 16! - conquistou mais 3 pontos...

Isto parece ser chover sobre o molhado mas não o é. Com a conivência da imprensa, de alguns clubes amigos e dos órgãos que tutelam o futebol, este clube vai amealhando pontos jornadas atrás de jornadas da forma que este blogue tem tentado demonstrar e nada é feito para os parar.

Desta feita foi o Rio Ave que até começou por se colocar na frente do marcador aos 11 minutos. Antes, aos 6, já se tinha tido um vislumbre do que poderia acontecer:
É fora da grande área, nada foi assinalado e era amarelo...

Na segunda parte, as coisas foram piores...

Ao minuto 63:
Penálti!

Até os #merdóespecialistas do jornal O Jogo chegaram a essa conclusão:
Os jogadores do CJCPC podem fazer quase tudo... E sabem disso:
O pessoal do tal jornal...
Desta feita foi um veredicto a 3-0... E a nota final é também interessante:
Nota: Decidi incluir as opiniões destes 3 indivíduos porque fiquei admirado com a tamanha... Clarividência? É que já se chegou ao nível do "está feito e ninguém pode tirar os 3 pontos pelo que mais vale a pena escrever a verdade"... Excepto Leirós claro.

Quantos pontos teria conquistado o Rio Ave se... Talvez:
Enfim... Com 14 jornadas já disputadas.

Até 6ª feira.

E Pluribus UNUM!

9 comentários:

  1. Os Ladrões e gatunos do Porto podem tudo estão empunes e uma vergonha que muita gentinha covarde mete os cornos na areia e não querem ver vergonhoso este desporto

    ResponderEliminar
  2. Todos os adeptos de todos os clubes têm o direito de protestar quando acham que clube a,b ou c foi beneficiado e acho muito bem que o façam. Concordo com tudo o que foi dito aqui,mas adorava saber a opinião de alguns se fossem os jogadores do Porto os agredidos e os que sofriam as faltas. Aí nunca era vermelho nem falta. No Boavista-Porto não ouvi ninguém do SLB a queixar-se das entradas dos jogadores axadrezados. Porque será?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro P.S.D.,

      A resposta à sua pergunta pode estar no facto de que poucos ou nenhuns blogues afectos ao seu clube, criticam ou denunciam os jogos da própria equipa.

      Nota: Sempre de enaltecer a participação de adeptos de outros clubes

      Eliminar
    2. Em Portugal nenhum clube é santo,e isso comprova-se com os vários casos que tivemos/e temos: Apito Dourado,Cashball e o dos e-mails. E eu quando analiso um jogo analiso tudo o que há para analisar... ver com olhos de ver,o que nem sempre é o mesmo que ter olhos de adepto...

      Eliminar
    3. "Nenhum clube é santo", concordo absolutamente.

      Mas em que medida é que o suposto caso dos emails afectou o decurso da época desportiva? Como é que um clube pode ser penalizado desportivamente por causa desse caso?

      Blogger vs blogger adepto... Sim, não é fácil. No meu caso muito difícil e não tem a ver com analisar casos de futebol mas sim em analisar a conduta de dirigentes.

      Eliminar
    4. Nas escutas "comprovou-se" que o Porto supostamente tinha influência em diversos ramos da Liga,desde escolha de árbitros e no fundo mandar no futebol tuga a seu bel prazer..

      Nos e-mails há alguns que indiciam isso mas ainda sem provas concretas...

      Eliminar
    5. No AP, ainda há quem acredite que todas as escutas foram publicadas no YT. Muitos mais acreditam que como não houve condenação o clube e dirigentes são inocentes, esquecendo-se que as provas não foram... Permitidas?

      Nos e-mails, que me lembre, nada indicia absolutamente nada em termos desportivos.

      Eliminar
    6. Lá porque fomos absolvidos,ficou a nu o sistema usado durante anos.. Nos e-mails há um que se referem ao Manuel Mota como "nosso amigo".. Ou seja,o Benfica tem amigos na arbitragem?

      Eliminar
  3. https://1comando1904.blogspot.com/2018/12/os-pontoes-e-os-pedregulhos-tem-nome.html

    ResponderEliminar

Ok digam o que bem entenderem.
Depois eu vejo