sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Joaquim Ferreira Bogalho

Um daqueles Homens a quem o Benfica deve algo. Uma personagem mística e mítica da História do Benfica. Um dos que tudo deu pelo clube e nunca lhe pediu nada... Um Homem que se perpectuou pelo que fez em prole do Benfica em oposição a muitos que tentam algo fazer para se perpectuarem no clube...

Para este nosso presidente (de 1952 a 1957 - sócio desde 1914 - Águia de Ouro em 1938!), se o Benfica conseguia 5 contos, os 5 contos iam todos - até ao centavo - para o Benfica, nada de desvios!

Mais um Imortal que entra na galeria deste blogue:
A construção do Estádio da Luz! A história é conhecida e podem recordar a mesma nestes 2 artigos: Aqui e/ou aqui.

Mas Bogalho foi muito mas mesmo muito mais do que o artífice desta Gloriosa Epopeia... É imperativo jamais deixar cair no esquecimento o seu genuíno objectivo: Ele sempre quis um Benfica triunfante mas não com pés de barro! Por isso sempre lutou! Já como presidente do clube, ele sabia que teria de abdicar um pouco da qualidade da equipa de futebol (mesmo assim ainda arrumou duas dobradinhas nos 5 anos de presidente do clube: 1954-55 e 1956-57) para construir um clube com alicerces fortes e saudáveis!

Antes de seguirmos, uma breve resenha da vida do 20º presidente do Benfica:
Bogalho foi trilhando o seu caminho no Benfica, e que caminho percorreu:
Águia de Ouro sem ter sido jogador de relevo ou presidente... Invulgar para não dizer impossível, algo só ao alcance de quem é profissional no que faz e ama com uma paixão tremenda o local/entidade onde o faz.

Joaquim Bogalho como guarda-redes, tesoureiro e já como presidente do Benfica:
A narrativa do Estádio começou aqui:

“O Benfica merece um estádio digno, mas... o Estádio será o que os Benfiquistas quiserem e conseguirem. Nem mais, nem menos. Será construído por fases, à medida que os Benfiquistas forem contribuindo. Quanto mais contribuírem, mas rápido terão o Estádio. Quando for inaugurado, terá de estar pago! Não deixarei encargos, nem um tostão de divida, para os Corpos Gerentes seguintes.”
Bogalho entrou na alma dos Benfiquistas de uma forma absolutamente indescritível... Ele conseguiu unir uma massa humana incontável em torno do clube. Tudo o que se passou entre 13 de Junho de 1953 e 1 de dezembro de 1954... Se pudesse ser transposto para obra literária, iria certamente ombrear com muitos clássicos épicos da literatura portuguesa... E quiçá mundial! Os donativos que ali entraram... E aquelas pessoas que não tinham dinheiro? Iam trabalhar nas obras da construção... Até me vêm as lágrimas aos olhos!

O resumo desta Gloriosa História tem de ser visual porque é mais saudável, uma vez que as minhas palavras são incapazes de competir com os feitos deste enorme Benfiquista.
Nota: Uma das elocuções mais canónicas da história do Benfica:

"Foi um milagre! Um milagre da nossa fé inquebrantável; milagre do nosso querer irresistível; milagre do nosso amor a esta colectividade que se chama Sport Lisboa e Benfica. Eu profetizara este acontecimento em 29 de Maio de 1952, no Porto, no banquete comemorativo da inauguração do Estádio do F. C. Porto e consideraram-me um lunático, um sonhador, ou simplesmente um louco...

Sinto todo este extraordinário acontecimento, mas não posso definir por palavras o que me vai na alma. A emoção perturba-me e é mais forte do que o meu ânimo. assisto, como vê, a tudo e, francamente, não posso articular frase que possa definir a grande alegria que tanto me emociona.

Aqui instalámos, enfim, o nosso lar, aqui queremos viver para todo o sempre, porque o Benfica será eterno."
E o Estádio do Sport Lisboa e Benfica não sobreviveu mas as recordações serão mesmo eternas:
Quantos milhões de Benfiquistas por lá passaram... Criando o mítico inferno da Luz:
As formidáveis saudações gloriosas dos atletas:
Com a febre do betão, o sonho de Bogalho começou a definhar com a viragem do século...
Nota: Ode aos Benfiquistos...

“Respeitem, sempre, o dinheiro do Clube. É dinheiro de gente simples e humilde. É dinheiro do esforço de gente pobre que dá, porque gosta muito do Benfica. Sirvam-no. Não se sirvam dele! Depois do trabalho, jogo ou da competição, fiquem com a consciência tranquila! O Benfica é um Clube de gente laboriosa. Que merece ser respeitada por quem nele trabalha e do qual, recebe! Lembrem-se!”
Que tempos... Sr. Bogalho, eternamente grato. E eternamente grato a todos os Benfiquistas que possibilitaram este sonho formidável.

Este é um vídeo da RTP onde se conversa sobre o Benfica e sobre Bogalho. Aconselho a quem quer aprender a conhecer uma parte importante da história do clube a vê-lo na totalidade. São 11 minutos que não serão um desperdício do vosso tempo, é que mais vale a pena dar este tempo à história do clube do que nos deixarmos corroer pelo lixo sintético que actualmente povoa o futebol português.
Legenda para quem não tem a mínima ideia de quem participa nesta reportagem de Rui Romano: Intervenções por ordem cronológica de Luís Gato (sócio n.º 1 entre 20 de Agosto de 1956 e 17 de Maio de 1979), Paulino Gomes Júnior (secretário-geral da Direcção do clube e director de "O Benfica"), Justino Pinheiro Machado (vice-presidente da Direcção do Benfica de 1954 a 1956) e... Vocês sabem quem é!

Bogalho muito certeiro: "fomos nós o primeiro (clube português) que fizemos um estádio". Sim, os outros foram feitos por governos e autarquias... Nesta altura, o Benfica já tinha um glorioso museu...

Eternamente grato Sr Bogalho, eternamente grato!
PS1: A BTV dedicou-lhe um episódio da série Vitórias e Património. O Benfica, amavelmente, tem esse episódio disponível na sua página no Youtube. Sei que são cerca de 50 minutos e sei que tempo e paciência para ver algo que obriga a pensar... Mas aqui fica (CLICAR AQUI) pois não quero deixar passar a oportunidade. Garanto-vos que vale bem a pena.

PS2: As citações de Bogalho presentes neste artigo são tão transversais.

PS3: Também estou grato aos suspeitos habituais: Ao EDB de Alberto Miguéns (paragem obrigatória deste escriba várias vezes ao dia) e ao Forum Ser Benfiquista (lugar de comunhão de muito Benfiquista). Sem o auxílio de ambas as páginas, este artigo jamais teria sido construído.

Nota: Recado a RV e aos jogadores do Benfica...

“De uma semana para a outra, de uma jornada para a seguinte, só mudam as cores dos equipamentos. O anti-Benfica é o mesmo. Vão criar-nos dificuldades. Depende se conseguem sair-se bem. E depende de vocês darem “cabo deles!”
E Pluribus UNUM!

2 comentários:

  1. Muito bom...nao e necessario comentarios.Muito bom.

    ResponderEliminar
  2. Este post é uma pérola, muito obrigado, continue com este magnífico trabalho de dedicação ao nosso Benfica bem haja. Deviam todos os responsáveis do clube e jogadores lê-lo para honrar esta camisola. Viva o Benfica.

    ResponderEliminar

Ok digam o que bem entenderem.
Depois eu vejo