terça-feira, 16 de julho de 2013

Revisão da Matéria Dada VI

E... Era uma vez numa era não tão distante, que até podia ter sido ontem... Que ainda pode ser hoje e que, pelos vistos poderá continuar ser sempre como... Sempre tem sido!
Agora que estamos quase no início de uma palhaçada desportiva... Perdão, de uma época desportiva, convém relembrar uma obra que o jornalista Marinho Neves lançou há já alguns anitos. De seu título Golpe de Estádio, esta obra abanou muitas fundações alegadamente bem alicerçadas, valeu alguns encontros imediatos de sexto grau ao autor...

Mas no entanto ninguém a desmentiu, ninguém negou o que lá estava escrito, nem um desmentido foi elaborado... O que é um mistério! Quer dizer... calaram, engoliram e deixaram que a poeira assentasse... Para a malta se esquecer... Pois a malta não se esquece!

Vamos lá então a este pedaço interessante de story-telling. Não é o livro completo mas sim dois modestos pedaços de prosa nele incluídos.
E as coisas assim foram acontecendo... Até um tal de guímaro foi engavetado... Mas...
Mas o café, com ou sem leite, tinha sido bem distribuído e hoje ainda o é! Talvez de forma mais sub-reptícia porque a informação já chega a mais sítios e as aparências já não são o que eram. Mas como o dinheiro quase tudo e todos consegue comprar...

Infelizmente, para o Benfica, um dos braços direitos de Reinaldo Teles e co-gerente das suas casas de alterne, acabou por pedir asilo político ao Benfica: O tal de Jorge Gomes (a.k.a. Luís César)... Nem sequer sei se ainda por ali anda a conspurcar aquele sagrado chão, mas sei que não veio acrescentar nada ao Glorioso, antes pelo contrário...

Podem encontrar os anteriores volumes desta obra "Revisão da Matéria Dada" aqui no Museu AMC... Isso e muito mais.

E Pluribus UNUM

PS: Este post também serve para comemorar o facto de este Blogue já ter alcançado a lotação do novo Estádio da Luz. A todos voz o meu mais sincero agradecimento.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Ok digam o que bem entenderem.
Depois eu vejo