sexta-feira, 4 de maio de 2018

Jogos Imortais: Sporting 0 SL Benfica 1 (2003-2004)

Para fechar esta sucessão de Jogos Imortais do Benfica, nada como esta partida que reflecte quase por inteiro o que se vai passar brevemente no estádio de Alvalade: O Sporting (de Fernando Santos) 0 - Benfica (de Camacho) 1.
O Benfica estava a sair do seu Vietname. LFV tinha chamado Camacho para o comando técnico a meio da temporada anterior e o trabalho do espanhol começava a produzir alguns resultados ao nível da qualidade exibicional da equipa. Notava-se uma garra maior ou mais entrega, mais genica. A equipa começava a funcionar em conjunto o que exponenciava as qualidades dos que eram melhores.

Mas a época, mesmo assim e em termos de Campeonato, não foi por aí e além... O Benfica oscilou entre as posições 9, 7 e 5 até se fixar no 3º lugar até perto da partida em epígrafe.

Em termos de competições europeias, fomos eliminados pela Lázio no playoff de acesso à LdC e, como passámos para a LE, ainda aguentámos até aos 8ºs de Final onde fomos eliminados pelo Inter de Milão (0-0 cá e 4-3 lá).

Na TdP a música foi outra, daí ter afirmado que foi a época onde o Benfica estava a sair do seu Vietname. De eliminatória em eliminatória o Benfica chegou à Final onde bateu aquele clube-posteriormente-condenado-por-corrupção.

Em Maio de 2004, o Benfica (em 3º) foi a Alvalade defrontar o Sporting (2º). Para além do prestígio e da honra, havia também o facto de estar em disputa o acesso à milionária LdC, por isso ambas as equipas deram o que havia para dar numa partida muito intensa:
A partida também marcava o confronto entre Simão e João Pinto... Como se devem lembrar, ambos eram tidos por alguns adeptos como dissidentes...

Em relação à partida, confesso que não me agradou o modo como Camacho pensou a partida e que se reflectiu na escolha de jogadores... Armando a defesa direito e Miguel a extremo direto mas já com rotina total de defesa direito... Coisa má até porque essa disposição, obrigou Nuno Gomes e Sokota a trabalhos extra no meio campo a ajudar os colegas! Ora se andas num vai-vem, as pernas... Talvez, esta escolha de alinhar de início com 2 avançados... É como tudo. 😉

O Sporting, tal como em 1994, em 2000 e actualmente (?), reunia o favoritismo dos experts na matéria. De facto, entrou de forma avassaladora e empurrou o Benfica para a sua grande área fazendo-nos sofrer a bom sofrer e fazendo com que Moreira fosse de imediato eleito o Homem-do-Jogo! Foram muitas oportunidades criadas durante a 1º parte face a uma equipa muito apática a atacar: Petit e Tiago (2 belíssimos jogadores) simplesmente não conseguiam livrar-se de uma mordaça implementada pelo miolo do Sporting.

Paulo Bento comandava um... Eu acho que o Sporting não tinha meio campo e avançados, tinha um conjunto de 6 jogadores que de tão móveis e disciplinados, conseguiam atacar e defender com muito mais eficiência de que o Benfica. Eficiência não significa eficácia.

A coisa esteve mal... Alturas houve em que se perguntava se era desta que a bola entrava mas Moreira disse sempre não!

O intervalo terá chegado a tempo mas para a segunda parte, Camacho não mexeu na equipa... Pensei que teria tentado afinar a máquina nos balneários mas... Está bem está! A coisa continuou complicada para a defesa onde Moreira, cada vez que Armando, Rocha, Luisão e Fyssas não conseguiam, safava a equipa.

Pode-se dizer que Camacho foi cruel em ter mudado as peças do xadrez tão tarde mas a verdade é que mudou... REPITO: MUDOU! Mas mudou de mudar e não de... Adiante!

Em primeiro lugar, Camacho deu tracção ao miolo: Fernando Aguiar substituiu Armando (recuando Miguel para defesa direito. Em segundo lugar deu amplitude, potência e frescura ao ataque: Geovanni substituiu Nuno Gomes (estoirado de tanta correria). Duas alterações de uma assentada aos 60 minutos de jogo... DUAS! Se a coisa não estava a funcionar... O 4-4-2 amorfo e incapaz, transformou-se num 4-3-3 activo e mordaz.

Aguiar trouxe músculo à equipa. A partir daí, o meio campo do Sporting foi progressivamente perdendo espaços de entrada para a baliza de Moreira (que entretanto se tinha lesionado mas mesmo assim aguentou). Tiago, grande artista, sentiu-se mais livre e com mais espaço para organizar e ajudar Simão e Geovanni - O Benfica começou a trabalhar para vencer a partida uma vez que tinha efectivamente um tridente ofensivo mais activo: Aos 70 minutos, um remate de Aguiar é tirado em cima da linha de golo por um defesa contrário. Pouco depois, é Geovanni que começa a ensaiar o seu remate..

Entretanto, Fernando Santos foi refrescando o ataque sistematicamente... Não se precaveu e toda a energia gasta pelo Sporting teria de chegar a um ponto de ruptura... E o Sporting até poderia empatar o que serviria para atingir o objectivo que tinha... Pois, onde é que já vi isto...

Aos 87 minutos, Petit decide mudar a direcção de jogo num lance que estava estacionado no flanco esquerdo perto da grande área do Sporting (era lá que estava Simão - sempre o mais procurado pelos colegas e pelos adversários) e vê Geovanni completamente livre na meia direita... O que se passou a seguir? Golo!

Nada o Sporting podia fazer... Ainda para mais, a claque legalizada deles entrou no relvado para barafustar contra não sei o quê! Ainda hoje, quando falo sobre este jogo, não muitas vezes, surge a questão de como foi possível ao Sporting não ter aquele estádio suspenso!

Argel ainda entrou para o lugar de Tiago para distribuir portas e computadores aos adversários.

O que interessa, é que o Benfica venceu, garantido o 2º lugar na última jornada com um empate em Leiria.

Nota: Esta partida foi a 3ª derrota consecutiva do Sporting para o campeonato. As primeiras duas foram frente ao Boavista e ao Leiria (ambas fora de casa) em partidas arbitradas por árbitros de Setúbal... Estão a ver a coisa? O Porto estava de rastos e a jogar para a LdC e também consentiu uns empates nestas jornadas... topam? Coincidências do AD?

Altura ideal para lerem o que se disse no jornal A Bola:
 
Chamaram-lhe sorte... Também é necessário tê-la para vencer ou não?

Muito bem LFV, na última página a prestar um merecido tributo a um ícone do Sporting. Outros tempos!

Também vencemos por 1-4 em cartões amarelos.

Eis como ficou a classificação após essa 32ª jornada:
Algumas reações do outro lado:
Isto de o presidente do Sporting andar rodeado de moçoilas é algo mais antigo do que o Vespas Clube... No entanto, Dias da Cunha começa a mostrar que estava farto de ser roubado pelo padre do norte...

Mais algumas fotos com humor:
E as fotos disponíveis da partida que foi, também, um grande embate físico:
Claro que falta ainda a cereja que só é possível graças à boa vontade e Benfiquismo do Bakero, blogger do Memória Gloriosa.

Ele disponibiliza estes vídeos e o Universo Benfica agradece! Bem hajas Bakero, muitíssimo agradecido:
Pronto, está feito.

Anteriormente, desfilaram aqui Jupp Heynckes, Manuel José, Hoje Camacho...

Se quiserem continuar a Benficar, é só clicar aqui.

E Pluribus UNUM

Sem comentários:

Publicar um comentário

Ok digam o que bem entenderem.
Depois eu vejo