quinta-feira, 22 de junho de 2017

Pequenos Bombardeiros: João Pinto

"João Pinto era tão inteligente que já tinha desenhado 3 jogadas possíveis ainda antes de receber a bola"

Manuel José

João Pinto... Um brilhante jogador! Era evidente para mim que tantas vezes o vi jogar com a camisola do Benfica... Mas, como quase tudo, sozinho nada de divino poderia fazer para ajudar o seu clube a conquistar títulos.
João Pinto, 19 de Agosto de 1971, é um daqueles ex-jogadores do Benfica que não gera consensos dentro da massa adepta do próprio clube. Infelizmente, estou a marimbar-me para essa questão e prefiro focar-me no que ele fez ao serviço do Benfica:
Números impressionantes... Números interessantes também, pois o decréscimo na tabela de golos apontados, marca o decréscimo na qualidade do plantel que o próprio Benfica apresentou ao longo dessas épocas.

Uma curiosidade que não quero que vejam como falta de respeito aos restantes jogadores do Benfica: Nas épocas de 1992/1993 e 1993/1994, João Pinto teve Rui Costa atrás de si; Nas épocas de 1995/1996 e 1996/1996, teve Valdo. Isso significa algo.

Foi um fora-de-série cheio de azar! Jogadores como Eusébio, Pelé, Maradona, Ronaldo e Messi nunca seriam o que foram/são sem uma grande equipa. João Pinto, no Benfica, deixou de ter uma grande equipa a partir de 1997. O Benfica, tinha cavado um buraco fundo e o atleta, sozinho, nada poderia fazer para tirar o clube de lá.

Saiu para o sporting que bem o aproveitou durante duas épocas, mas o estigma de um Mundial (2002) acabou-lhe com a carreira, que terminou em Braga em 2008.

João Pinto nas palavras do próprio como deve ser:
Boavista - ATlético de Madri/Madrileno - Boavista:
Depois, que verdadeiramente interessa, o seu ingresso no Glorioso:
O seu percurso até à chegada de Vale e Azevedo:
O processo de saída do Benfica:
E o clube ficou a perder...
A sua passagem pelo sporting:
A saída do sporting
O final de carreira:
Independentemente do que cada um dos leitores possa pensar sobre João Pinto (até duvido que a malta nova se lembre do que ele foi e fez no Benfica), ele foi importante no Benfica. Foi a cereja no topo de um belo bolo na época de 1993/1994. Época que culminou com a conquista do 30º título de Campeão Nacional.

Época que teve um dos jogos mais imortais da história do clube: O Sporting 3 Benfica 6 que podem aqui recordar.

O resto são opiniões... A minha? Um dos imortais jogadores da mais do que centenária Gloriosa História do Sport Lisboa e Benfica. Foi um jogador de inegável qualidade, um pequeno mago!

Imagens:
Outra grande jogatana...
81 Internacionalizações - 23 golos marcados ao serviço da selecção
Alguns golos brilhantes não só ao nível da execução como ao nível da confecção:
Outra Enorme jogatana
Grande jogatana. Grande golo
E... Nunca se esqueçam que esta alegria
Se ficou a dever, em muito mas mesmo muito, a ele. Ele que até é o marcador do golo número 35.000 do Benfica.
Eternamente grato João Pinto

PS 1: Agradecimentos ao Forum Ser Benfiquista, ao Blogue Gloriosa Chama Imensa, e à Página Nação Benfiquista e claro ao Glorioso Em Defesa do Benfica. Sem vós, este artigo teria sido difícil de elaborar.
E Pluribus UNUM

16 comentários:

  1. Grande post, a par do Isaías era o meu jogador preferido, era ainda eu um puto e jamais esquecerei aqueles 3-6, aqueles 3 golos que acabaram com o Sporting e deram inicio à goleada, infelizmente foi apanhado por aqueles anos horríveis, que tiveram inicio com o Damásio e se agonizaram com o Vale Azevedo, tivesse sido agora e com o nosso Pistolas faria uma dupla maravilha.
    Acho que a sua saída foi mais umas das vergonhas desse tempo, ele apenas seguiu a sua carreira, mandaram-no embora de um clube e ele foi para outro, não o condeno por isso, como disse antes aqueles 3 golos jamais os esquecerei, nem precisei de ver os vídeos para me lembrar deles e tinha eu uns 12 anos na altura.

    Tony Montana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo.

      Saudações TRIGloriosas

      Eliminar
    2. Ele e o Pistolas são semelhantes. Sempre disse, no meu circulo de amigos, que o Jonas lembra-me o JVP. Uma coisa que se destacam é na movimentação sem bola. Sabem sempre onde irá estar.

      Obrigado e Saudações!

      Eliminar
  2. Muito obrigado por esta viagem ao passado (recente). Não conhecia esta entrevista do João Pinto, que considero altamente esclarecedora de vários períodos importantes da nossa recente história.
    Contudo, deixo uma espécie de reparo. Quando escreve "é um daqueles ex-jogadores do Benfica que não gera consensos dentro da massa adepta do próprio clube", penso, e é apenas minha opinião, que tal não corresponde à verdade. Qualquer benfiquista que viveu esse período negro da nossa história reconhece no JVP um jogador histórico do nosso clube e um dos maiores de sempre. Nunca vi nenhum benfiquista a dizer mal dele de forma convicta ou a censurá-lo por ter ido para o Sporting.
    Para mim, é e será sempre um dos imortais entre os que vi a jogar com a águia ao peito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entrevista muito interessante dada ao record, datada de 2009.

      Infelizmente, para mim, há benfiquistas que não o perdoam só pelo facto de ter ido para o sporting... Coisas da vida! Eles que não apareçam aqui.

      Um dos imortais sem dúvidas.


      Saudações TETRAGloriosas

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Grato pelas palavras.


      Saudações TETRAGloriosas

      Eliminar
  4. Para mim ele vai ser sempre o menino de ouro.Se saiu foi por culpa de Vale e Azevedo e ao contrario de outros nunca foi incorrecto com o clube depois de sair.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fez o que um profissional teria de fazer face às contigências.

      Saudações TETRAGloriosas

      Eliminar
  5. Primeiro: João Vieira Pinto é o meu ídolo.
    Segundo: Para mim foi o melhor jogador que vi jogar. Tenho 37 anos. Se tivesse ido para o estrangeiro, e falo num Real Madrid, Barcelona, AC Milan, Inter de Milão por exemplo, o seu valor iria ser mais reconhecido internacionalmente. Não se tenha dúvidas.
    Pode ter sido campeão no Sporting, mas foi no Benfica que mostrou todo o seu esplendor. Foram oito anos de altos e baixos. Oito anos, que como o próprio referiu, passaram muitos jogadores e maior parte sem qualidade para o Benfica e aí foi-lhe imposto um estatuto (que o ganhou, até) e responsabilidade que o desgastou. Era a cara do plantel e, sem ter culpa do mesmo ser medíocre, foi crucificado por uma estrutura presidencial que o pôs fora do clube. Por muito que os sportinguistas falem e desejem, o João Vieira Pinto irá sempre ser recordado como benfiquista.

    Obrigado e Saudações!

    ResponderEliminar
  6. Como disseste, um dos Imortais do Benfica. Um dos melhores cabeceadores que vi jogar. Um dos melhores dribladores. Com uma facilidade de remate surreal. Uma intensidade incrível, sempre ligado à corrente. Pena a época em que esteve no Benfica. Ele e Preudhomme tiveram azar na época em que estiveram cá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trágica coincidência para ambos os dois.


      Saudações TETRAGloriosas

      Eliminar
  7. Belo post, ele foi um marco da história do nosso Glorioso, só não ficou por causa da situação insustentável que viveu naqueles anos, sair como saiu antes de ir com a seleção

    ResponderEliminar
  8. Em primeiro lugar um muito obrigado pelo excelente artigo e por reproduzir uma excelente entrevista do João Pinto em que ele passa em revista toda a sua carreira.

    Como já foi dito aqui, João Pinto teve a infelicidade de passar pelo Benfica nos anos mais negros, com o Damásio e o Vale e Azevedo.

    Sempre o achei um excelente profissional, que sempre deu o seu melhor pelos clubes por onde passou. Revela sempre um grande respeito pelos seus antigos clubes nas entrevistas que vai dando. Entrevistas onde, aliás, revela que a sua inteligência não era apenas com bola, mas que também sabe pensar e falar imensamente melhor que a maioria dos ex-jogadores que são chamados a falar nas televisões.

    Na altura tive muita pena que o João Pinto não tenha sido resgatado pelo Benfica e que não tenha acabado a carreira no nosso clube quando saiu do Sporting.

    Para mim o João Pinto foi um geniozinho que esteve na altura errada no Benfica.
    Não só porque a equipa se foi degradando até um nível inconcebível, mas também porque nunca teve o acompanhamento e enquadramento que estes jogadores merecem e precisam.

    Foi sempre obrigado a "dar o corpo às balas", a carregar com a equipa às costas e foi até vítima de uma campanha dos árbitros que, dizia-se na altura, lhe teriam feito um boicote deixando de marcar penalidades e permitindo todo o tipo de violência contra ele.

    A João Pinto só tenho uma coisa a apontar: ele ter considerado a hipótese de ir jogar para o FCP, depois da violência a que foi sujeito em muitos dos jogos contra eles, e particularmente naquele jogo em que o infame Paulinho Santos lhe partiu o maxilar com uma cotovelada (de que resultou a operação em que depois não podia falar que é referido na entrevista), tendo-o perseguido impunemente durante todo o jogo.
    Esse comportamento selvagem era fruto de uma estratégia do clube, usada variadíssimas vezes nos jogos contra o Benfica, com a conivência dos árbitros, os órgãos de justiça do futebol e a censura da RTP (que foi nos últimos anos substituída nesse papel pela Sport TV)
    Salvo erro foi a TVI quem revelou ao país essas imagens, censuradas pela RTP norte.

    Saudações benfiquistas e um abraço ao João Pinto,
    Alex

    ResponderEliminar

Ok digam o que bem entenderem.
Depois eu vejo