quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

TdL 1ªJ SL Benfica 1 Nacional 0

E o ano acaba com mais uma vitória do Benfica na abertura da Taça da Liga (TdL).

Vou tentar ser o mais curto possível porque este dia trinta e um dia é sempre a fugir e há compromissos para cumprir até à meia-noite.

Ontem, no após saída de mais um titular da época passada, JJ apresentou a equipa possível. Se contabilizarmos os tais titulares que saíram (Oblak, Garay, Siqueira, Enzo, Markovic e Rodrigo), mais as saídas de dois jogadores menos titulares mas importantes (Cardozo e André Gomes) e finalmente os lesionados da passada época que são três (Fejsa, Rúben Amorim, Sálvio e Sulejmani)... Isto dá doze jogadores, faltando Eliseu. A equipa possível mas ainda assim competitiva.

Mais uma vez, o jogo de ontem serviu para provar que Cristante é jogador para o futuro... Próximo! sabendo que temos Fejsa para chegar e que André Almeida também faz aquela posição de forma muito mais do que aceitável, ficamos conversados em relação à posição de trinco.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Doce 2014

Ele que se está a ir embora, foi um grande ano. Com cicatrizes ainda muito abertas, O Benfica e os Benfiquistas até começaram por levar um rude golpe em Janeiro: Mais uma das lendárias personagens do nosso universo tinha partido... Eusébio. Mas ele, como Camões escreveu, já há muito se tinha libertado da lei da morte.

A partida deste poeta, cujas fintas tinham ritmo, as arrancadas tinham rima e os remates vitoriosos eram o fecho perfeito de um soneto; conseguiu no entanto limpar a cabeça ao Benfica futebol. As coisas ficaram mais clarividentes, as lágrimas vertidas naqueles dias regaram de esperança o futuro do futebol do clube... E a caminhada prosseguiu (por entra a perda de outro imortal - Mário Coluna...) rumo ao tri...

Quais foram então os grande momentos deste ano que finda? A escolha é deste escriba e vale uma opinião que mais não é do que a minha. Deixo-vos a minha pequena selecção e podem votar à vossa direita:

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Chuta A Bola Pá 3

Aqui está o Natal. Como não tenho mais do o meu Benfiquismo para vos oferecer, decidi ir à procura de momentos da bola mais antigos. Desta busca nos jornais, que até ocuparam mais tempo de leitura do que deviam (em comparação com os compêndios de estudo), ficam imagens de três décadas que, fazendo o melhor trabalho de edição possível, trago até vós estimados leitores.

A sucessão de imagens termina com imagens da época passada, porque acho que essa época deve ser ainda celebrada e relembrada por todas as razões...

São então cinquenta chutos (ou tentativas de chutos) de todas as maneiras possíveis. Uma arte! Esta é a terceira publicação... Hipóteses de arranjar novas imagens são cada vez mais diminutas.

Começo com velhos mestres como ponto de referência. Toca a clicar nas imagens e boa viagem.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

14ª J: S.L. Benfica 1 Gil Vicente 0

Irra, que nunca mais acabava!

Hão-de concordar que o contexto era propício para um jogo daqueles acontecer. Por motivos relativamente diferentes, já o mesmo tinha acontecido a época passada: Um jogo assustador onde estivemos bem perto de não ganhar os três pontos; E, se tal acontecesse, nem tínhamos ponta por pegar para atribuir a culpa a não ser ao dia em si.
Só três da equipa do triplet?
Com tanta lesão, que se seguiu à chegada de muitos novos jogadores e a uma derrota no mínimo perturbadora, o Benfica apresentou-se com um grupo de jogadores que ainda necessita de muito trabalho de modo a que não pareçam estranhos que se acabaram de encontrar no onze inicial. Sem uma voz de comando forte (desculpa Maxi mas jogaste num flanco), o Benfica foi muito lento a começar a jogar. Frente a um autocarro muito móvel e fresco, tal como no jogo da taça, os primeiros dez minutos não existiram. Os dez minutos que se seguiram, foram de aquecimento para a obtenção do golo e depois foram quinze minutos inconstantes até ao intervalo.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

TdP 2014 2015: S.L. Benfica 1 braga 2

Frustrante.

Mas assim se definem os vencedores. Se por um lado demos um festival de ataque digno de figurar nos melhores compêndios sobre futebol... Por outro lado, a combinação de uma única exibição de sonho mais duas desconcentrações defensivas foram o suficiente para parar o tal tsunami.

A vida é isto. Merecemos inteiramente a vitória. Ola John, César e André Almeida merecem relembrar o que não fizeram para que essa derrota acontecesse naturalmente. Os três jogadores são jovens, têm muitas qualidades e devem rever e aprender para continuarem o seu caminho de ascensão no futebol. Isso irá torná-los mais efectivos.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Outro Filho Do Apito Dourado?

Acho estranho. Não consigo entender a coisa de outra maneira quando se tratam de assuntos que se refiram ao "meu" clube o Sport Lisboa e Benfica. Podem dar as voltas que quiserem que eu, automaticamente, fico de imediato na defensiva: Vamos defrontar o braga (ou porto b como gosto de referir) e mais uma vez temos um árbitro do porto... Conhecido adepto do porto a arbitrar um jogo importante e a eliminar.

O seu nome é artur soares dias, artur sd (superdragão) como gosto de o etiquetar. Sendo assim, e como fiz com o jorge sousa a semana passada, convém conhecer este árbitro antes do jogo:

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

13ª J: porto 0 S.L. Benfica 2

Foi muito bom.

Por outro lado, acabo por ficar a pensar que tivemos uma grande oportunidade de os despedaçar para o resto da época e acabar com as piadas do cinco a zero. Afirmo isto porque o Benfica ainda sofre do síndrome (com trinta anos) de ir às antas/dragão para ser roubado e perder. Hoje, neste jogo da testosterona versus paciência, isso pareceu-me evidente. Se o Benfica (os jogadores) se tivesse conseguido desamarrar de alguns grilhões ancestrais... Ui! teria sido memorável.

Falar agora é fácil para mim uma vez que ganhámos. Numa perspectiva (antes do jogo) de não haver influência arbitral, era a minha convicção que o Benfica iria estar bastante compacto, a atacar pelo seguro e aguardar pelo erro. Foi mais ou menos isso que se passou. Dentro desta minha perspectiva, iria ser complicado marcar porque os espaços seriam poucos mas se o fizéssemos, depois as coisas seriam mais fáceis. A marcação do primeiro golo surgiu num momento cirúrgico, quase perfeito:

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Mais Um Filho do Apito Dourado?

Quando o proença se prepara (diz ele mas eu não acredito) para abandonar a arbitragem, quem ainda está a querer ganhar uns euros a mais... Trata de fazer o serviço que o sistema quer de modo a ocupar a hipotética vaga.

Este ano já tivemos um tal de ferreira que fez o serviço em braga. O benquerença passou meio despercebido em alvalade (a mim não me enganou) mas atacou como sério candidato a qualquer lugar que o sistema lhe possa dar quando fez isto lá no porto. Até o proença quis dar mais uma ajudinha frente ao braga sonegando dois penaltis à equipa do choroso do conceição. Há mais mas... Mas o Benfica também já teve os seus casos. Um por jogo não aos três, quatro por jogo como já aconteceu ao clube já condenado por corrupção.

O que interessa é que o Benfica não perdeu pontos. O porto com as suas ajudas também não perdeu muitos e está a três do campeão. sendo que o próximo jogo é o porto - S.L. Benfica, estava curioso em saber qual o pagem que nos iria calhar na rifa. E foi o manel jorge, mais conhecido como ex super dragão.

Um dia antes de se conhecer que seria este manel a apitar o jogo, o Influência Arbitral publicou um artigo interessante do qual eu retiro um pequeno excerto:

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

LC 6ª J: Sport Lisboa e Benfica 0 B. Leverkusen 0

E acabou a participação do Benfica nas provas europeias. Para o Outono do ano que vem haverá mais... Com mais e melhor preparação espero eu. Acabou e eu sinto-me aliviado porque às quintas-feiras, não terei de fazer deslocações a horas tardias para fora de casa. Ás quintas e às segundas...Que era isso que poderia acontecer...

domingo, 7 de dezembro de 2014

12ª J: S.L. Benfica 3 Belenenses 0

Nada fácil o jogo de ontem até ao golo de Lima. Quem viu o jogo, terá reparado que o belenenses é melhor do que a académica e que colocou um autocarro à frente da sua baliza.

O Benfica ainda não está a carburar como pode. JJ continua a trabalhar na sintonia de tantas "frequências" novas; se é coisa que não se faz da noite para o dia, não devemos desatar a apontar armas ao homem.
O Benfica, pode-se dizer, foi ontem paciente e acabou por somar duas grandes vitórias: A do jogo e a da não penalização disciplinar de Enzo e Maxi (qual dos dois o mais importante!).

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Anatomia De Uma Vitória Sem Espinhas

Post ahhh... Refundado (grande gargalhada) a 7 de Abril de 2015...

E A Democracia Portuguesa Continua a Actuar... O futebol Português é cada vez mais transparente...

Referi ontem que o segundo golo do Benfica em Coimbra foi obtido de forma irregular. Contou com a ajuda de um atabalhoado guarda-redes da académica, mas foi irregular. Teve influência no marcador final? Sim na diferença no marcador final. Mas a maior dose de influência no resultado final foi a actuação perdulária do Benfica no momento da finalização. A académica nem um remate levemente perigoso fez à baliza do Benfica...

Também referi ontem que o primeiro golo do sporting não deveria ter acontecido. Antes do cruzamento que deu origem ao golo, houve uma marcação de livre com dois toques... Infelizmente, tal como a académica, o setúbal não fez patavina que lhe pudesse dar azo de protestar o jogo se bem que a alegação de erro técnico tem pano para mangas.

O verdadeiramente importante foi o que se passou no Porto onde o verdadeiro clube do sistema ganhou com a intervenção directa de um dos maiores gatunos da arbitragem portuguesa: Um tal de olegário benquerença. Mal acabou o jogo em Coimbra, referi a uns amigos que a jornada estava acabada e tudo tinha ficado na mesma. Uns olharam para mim e entenderam, outros questionaram o porquê de tal afirmação uma vez que faltava jogar o porto-rio ave!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

11ª J: Académica OAF 0 S.L. Benfica 2

E foi fácil! Até foi uma arrelia ver tanto golo desperdiçado por falta de concentração na hora do remate. Nem um arranhão eles fizeram ao Benfica...

Por isso não vale a pena escrever muito sobre um jogo que teve uma só luz. Não muito acesa mas com o brilho necessário para conquistar mais três pontos necessários nesta caminhada para a revalidação do título de campeão nacional.

O que vale a pena falar/escrever é sobre Samaris e Talisca.