sábado, 31 de março de 2012

O anonimato

Ocultação de identidade e protecção de dados

A maioria dos comentários na Internet é feita essencialmente de forma anónima, através do uso de pseudônimos. Tais pseudônimos podem identificar seus donos, frequentemente não o fazem, criando maior liberdade de expressão e menores consequências.

Boa definição, sem nome - sem consequências. Ou estado do que não tem nome ou que o esconde.

Eu sou do Benfica não o escondo.

Penso que está na altura de não permitir a ninguém que se esconda, pelo menos aqui.

Excepções serão analisadas pela gerência

sexta-feira, 30 de março de 2012

A treta do Salazar

Estou farto da imbecilidade mental que tenho ouvido por aí nos últimos tempos. É uma coisa que nasce das tentativas persistentes de tentar destruir o maior clube de Portugal: O Benfica.

E qual é a mentira desbocada? O dizer que o Benfica só conseguiu o que conseguiu por ser um clube conotado com o antigo regime ou protegido pelo mesmo.

A nível da política já se sabe que há compadrios. A nível da justiça pagam-se favores com bilhetes. Ao nível do futebol é a corrupção que já se conhece. Faltava acontecer a tentativa de subverter a história, essa que se escreve dia a dia e que se tenta reconstruir a partir de uma presente onda corrupta de manipulação. É tudo negócio através de uma teia de processos bem instrumentalizada. Claro que os incautos, os burros e os anti Benfiquistas compram tudo isto que lhes é despejado ao ouvido.

O sistema foi criado para servir estes propósitos: insistir na transmissão de ideias por mais descabidas que sejam. É uma gota atrás de gota a cair aos olhos e ouvidos das gentes, e que, como diz o ditado "água mole em pedra dura... acaba por subornar sensorialmente uma pessoa desprevenida, ou aqueles que tem mais do que fazer do que ligar ao futebol, ou que é anti-Benfiquísta. Aliás a propaganda nazi acreditava que uma mentira repetida mil vezes se tornava verdade (isto faz-me lembrar qualquer coisa. Já me recordo. Então não é que o FC Porto tem repetido vezes sem fim que o clube foi fundado em 1893 quando na verdade foi fundado apenas em 1906).

Assim, ficamos com esta ideia já parcialmente assimilada. Mas só parcialmente porque somos 6 e tal milhões.

POR ISSO É NECESSÁRIO CONTINUAR A DESINFORMAR DE MODO A QUE O CANSAÇO NÃO VENÇA AS NOSSAS MENTES, E NÃO TENHAM DÚVIDAS QUE É ISSO QUE O SISTEMA QUER: VENCER PELO CANSAÇO PORQUE OS INSTRUMENTOS DE REGULAÇÃO DA SOCIEDADE JÁ ESTÃO CORROMPIDOS ATÉ AO TUTANO. DAÍ O FUTEBOL PORTUGUÊS TER ESTA INCLINAÇÃO PARA O AZUL:
As inclinações do futebol Português
Desde já agradeço a blogosfera Benfiquista pela colaboração, este trabalho também é vosso. OBRIGADO

António de Oliveira Salazar  28 de Abril de 1889 — Lisboa, 27 de Julho de 1970. Subiu ao poder em Portugal por volta de 1932, e é sobre este período que falo: 1932 a 1968, o tempo em que esteve no poder à frente do estado novo que instituiu em 1933.

Comecemos pelo Campeonato de Portugal, prova que decorreu entre 1921-1922 até à época de 1937-1938. As equipas apuravam-se para esta competição através dos campeonatos regionais, com um sistema de eliminatórias era a competição que apurava o Campeão Nacional. Como já disse, aqui só interessa o Salazar, por isso nesse período foram disputadas 7 finais que consagraram os seguintes dados:
Éramos mesmo o clube do estado...

Em 1938-1939 surgiu a taça de Portugal, que se tem vindo a disputar até aos dias de hoje, mas o que interessa é o tempo até à saída de Salazar 1968. Os dados são os seguintes:

Claro que faltam alguns vencedores como a Académica, V. de Setúbal, Sp de Braga, Leixões e Belenenses. Mas éramos tão favorecidos que nem tínhamos metade dos troféus disputados.

Falta o campeonato Nacional da 1ª divisão disputado entre 1934-1935 até 1967-1968. Aqui vão os dados:
Diferença avassaladora! Tristes, nem 50% tínhamos. Mais 4 de que os Fidalgos verduscos, que por sua vez tinham o dobro dos frutas. Só mesmo um cego de alma...

Mas éramos o clube do Salazar, a nossa côr era a preferida do Salazar. Tão preferida que se teve de designar os atletas do Benfica como encarnados para não se confundir com os soviets o grande «não amor» de Salazar. Enquanto os frutas têm a seguinte côr:
Bandeira do Estado Novo
Oops, enganei-me... não na côr mas na... Se calhar não me enganei! Quer dizer:
Depois temos os rapazes a mostrarem o seu tributo à sua ideologia num desfile, Não há conhecimento de desfiles dos jogadores do Benfica a fazerem a dita saudação, sim porque esta foto não me parece ter sido tirada num campo de futebol. E as fotografias de saudações a Salazar com jogadores do Benfica, além de não serem muitas, são tiradas em campos de futebol.

Esta aqui parece ter sido tirada num desfile, tributo, homenagem:
Alguns dados curiosos reunidos sobre o clube da fruta:
  • Os terrenos onde foi construído o estádio das antas. Foi em 1943 que o ministro das Obras Públicas, Frederico Ulrich, aprovou o anteprojecto do Estádio. No entanto, não havia ainda acordo entre o fc porto e os proprietários do terreno... A Família Andrade (daí a alcunha de andrades...)! Não havia nem nunca chegou a existir acordo entre ambas as partes, a situação foi resolvida em Setembro de 1949 (6 anos) através de um despacho ministerial do Estado Novo mandou expropriar os terrenos... Fácil e barato para o clube regimental...
  • Ainda sobre o estádio das antas, (que foi construído com fortíssima ajuda do regime - 3000 contos doados pelo ministério de Ulrich - e financiado por gente a ele ligada), foi inaugurado num dia 28 de Maio de 1952 (pelo General Craveiro Lopes,) data em que Gomes da Costa (Décimo presidente da República Portuguesa e o segundo da Ditadura Nacional) havia partido do norte em direcção a Lisboa para instalar a ditadura em Portugal, isto 26 anos antes. Curiosamente, o Benfica estragou a festa e venceu por…2-8 ! E já agora, o antigo Estádio da Luz foi inaugurado no dia 1 de Dezembro (data da Restauração da Independência) e a 5 de Outubro (Implantação da República) foi inaugurado o 3º anel.
  • No início dos anos quarenta, a tão apelidada época dourada de Salazar, os frutas beneficiaram da ajuda dos seus influentes homens do poder para, através de dois cirúrgicos alargamentos, evitar cair para a segunda divisão, pois tinham ficado classificados em terceiro lugar no seu campeonato regional, o que naquela altura significava não ter acesso à fase final do campeonato nacional, pois só lá iam... os dois primeiros. Bestial.
  • 13 de Março de 1928, é uma data que assinala a estreia do aproveitamento institucional de um clube desportivo e consequentemente da cobertura e protecção que lhe foram dadas pelo aparelho político que iria desembocar no estado novo. Urgel Horta - 31 anos de idade (conhecido PIDE, responsável por muita tortura e por muita gente desaparecida; Urgel Horta foi do piores personagens que este país já conheceu. Foi o que se denomina por um Facho reaccionário), sendo presidente do FCP e tendo feito amizades, com alguns dos militares que implantaram em Portugal, a Ditadura Nacional que estaria na origem, em 1933, do Estado Novo, consegue com uma “cunha de tamanho fascista” que o Presidente da República Óscar Carmona, Manuel Rodrigues Júnior (Ministro das Finanças) e José Alfredo Mendes de Magalhães (Ministro da Instrução Pública) assinem o Decreto-Lei que fez do FC Porto o pioneiro (e único clube durante 32 anos e seis meses) detentor do estatuto de Utilidade Pública passando a usufruir de todos os benefícios daí inerentes:
O Benfica, apenas atingiu tal distinção e proveitos a 6 de Setembro de 1960,  passados... 32 anos e seis meses após a estreia portista como “Clube do Fascismo”!E não foi sozinho...

Vejam esta imagem:
Da esquerda para a direita. Ângelo César (presidente do FC Porto entre 1938 e 1939), Oliveira Salazar (1889/1970), Óscar Carmona (1869/1951)  e Urgel Horta (presidente do FC Porto em 1928/29 e de 1951 a 1953).

De Urgel Horta, conhecido PIDE, já escrevi ali em cima. Carmona e Salazar, todos que aprenderam bem os conhecem.

Um dado curioso acerca de Óscar Carmona:
Teorias da coincidência ou... (retirado do glorioso Antitripa)
Falemos agora Ângelo César que também ia a Machado. Ângelo César Machado era amigo pessoal de Salazar e membro do Centro Católico, ajudou a fundar a Milícia Lusitana e depois também se juntou à "Liga Nacional 28 de Maio". Liga que posteriormente derrubou a Primeira República Portuguesa e instituiu a ditadura no nosso País.

Foi um dos principais responsáveis pela organização da "Bufa Portuense" sendo, em 1937, adjunto político da primeira Junta Central da Legião Portuguesa no Norte de Portugal. Quantos democratas não teria ele "enviado" para Custóias e Peniche!?

Foi também Deputado na Assembleia da República no consulado de Salazar, sendo inclusive um dos seus braços direitos e um dos grandes responsáveis para que Salazar subisse à Presidência do Conselho.
Ai machado...
Durante os seus anos como Presidente do f.c. porto conquistou 2 campeonatos 38/39 e 39/40, campeonatos esses que estão ligados a enormes suspeitas de corrupção.

Campeonato de 38/39: Conta-se que, no campo da constituição, se disputava o ultimo minuto de jogo de um Porto-Benfica. 3-3 era o resultado e o Porto apenas necessitava do empate para ser campeão. Mas no ultimo minuto de jogo o Benfica marca o que faria com que se sagrasse campeão... Mas esse golo foi imediatamente anulado pelo árbitro da partida por uma pretensa falta... Quem é que foi campeão...

Campeonato de 39/40: Naquela altura, o campeonato dividia-se em 2 fases: Primeiro disputavam-se os Regionais e depois o Nacional, sendo que apenas os dois primeiros classificados de cada regional teriam acesso ao campeonato nacional. Os 3ºs e 4ºs classificados seriam despromovidos para a 2ª divisão nacional.

A verdade é que com a influência de poder de Ângelo César Machado junto da ditadura e de Salazar, o porto consegue o alargamento do campeonato nacional, uma vez que não se tinha classificado nos ditos dois primeiros lugares. Assim evitou a merecida descida de divisão e posteriormente conquistou o campeonato (alargamentos e reduções do número de clubes, algo que também aconteceu nos anos oitenta/noventa...).

Enfim... tristezas que não acabam, assim como esta que se inventa acerca de Eusébio não ter sido transferido para o Inter de Milão porque Salazar não o quis. A verdade é que após o Mundial de Futebol de 1966, as atenções do mundo viraram-se para Eusébio, e o Inter de Milão abordou o Benfica para a compra do futebolista. Contudo, nesse mesmo ano, a Federação Italiana de Futebol proibiu a entrada de jogadores estrangeiros, como forma de corrigir o péssimo desempenho da Squadra Azzurra no torneio. Embora com o desejo de realizar algum lucro, o Benfica viu a transferência abortada, não por um Presidente do Conselho interessado em que um dos maiores tesouros nacionais não saísse do país, mas sim por uma lei que esteve em vigor no futebol italiano até 1980. COMPREENDIDO...

Não!!! Aqui vai mais uma. O Verdadeiro hino do Benfica (composto por Félix Bermudes em 1929) denominado “Avante pelo Benfica!” foi sendo progressivamente silenciado. Não que o de PIÇARRA NÃO SEJA UM PRODÍGIO, mas factos são factos.
O Nosso glorioso clube tem umas histórias relevantes no que diz respeito aos seus estádios:
  • Teve que deixar o campo em Benfica em 1923 para a construção de uma rua de acesso à antiga Escola do Magistério Primário que só viria a ser uma realidade em… 1992!
  • Foi expropriado do seu campo das Amoreiras para construção do viaduto de acesso à auto-estrada para o Estádio Nacional, tendo então que arrendar o antigo campo do Sporting, no Campo Grande.
  • Somente 50 anos depois da sua fundação conseguiu (e mesmo assim durante muitos anos a título precário) os terrenos na Luz, onde finalmente pode implantar o seu Estádio. 
  • O Estádio da Luz (Estádio do Sport Lisboa e Benfica apenas foi utilizado pela selecção nacional 17 anos depois da sua inauguração, em 1971, ao invés dos estádios do Sporting, FC Porto e Belenenses, que várias vezes viram neles jogar a selecção nacional. Realmente fomos um clube do regime... realmente fomos.
O antigo campo do Sporting que o Benfica viria a ocupar em 1941 (ficava no topo do Campo Grande), era então conhecido como Campo 28 de Maio, dia comemorativo da revolução que deu origem ao Estado Novo. Mas o Benfica ciente dos significados dessa data e consciente da sua história nunca assim o designou (era, simplesmente, o campo do Campo Grande) como o veio a inaugurar a… 5 de Outubro, data comemorativa da implantação da República e bem pouco do agrado do regime que então dirigia o País!

Mas há mais indícios de como o Benfica não era o clube do Salazar, e até penso que o falecido nem se importava muito com este fenómeno e até era de Belenenses...

Então aqui vai:

Em 1954/55 O Benfica, apesar de se ter sagrado campeão não foi indicado para a Taça Latina porque naquela altura os clubes eram sugeridos pelas entidades nacionais responsáveis e o Benfica, mesmo sendo campeão, foi preterido em favor do belenenses (2º classificado)...
As "más-línguas" garantem que houve uma "mãozinha" de Salazar neste processo, pois as excelentes relações existentes entre ele próprio e alguns dos dirigentes do belenenses, não deixavam antever outro cenário. 

Poderá esta foto ser mentira?
Acho que não, mas... 

Como é do conhecimento geral que nas décadas de 40 e 50, e no início de 60, as direcções sportinguistas eram constituídas por gente da Legião Nacional e da UN - Góis Mota, Maia Loureiro entre outros.
Mais sobre este episódio aqui.
Esperem, escrevi lá atrás Gois Mota!!! E este pedaço de excremento de notícia publicado noutro sítio na internet: Gois Mota, presidente lagarto era também comandante da Legião Portuguesa. Com este presidente fecharam o ciclo de 4 títulos consecutivos... E depois o Benfica é que era o clube do regime de Salazar... Se o fosse, isto teria acontecido?
Pelos ideais da Liberdade
Todos nós já sabemos que Portugal é um paraíso para todo o tipo de criminosos, tais como corruptos, malfeitores, ladrões, gatunos, vigaristas e afins. Sejam eles do Futebol, da Política, do Espectáculo, das Finanças ou seja de que área for.

O Sistema Judicial Português simplesmente não funciona porque ele próprio é alvo da corrupção. Doa a quem doer é esta a Verdade.

Agora, a TOTAL AUSÊNCIA DE VERGONHA por parte de quem está comprovadamente implicado a actos MAFIOSOS como estes corruptos azuis que ainda tem lata para discutir com gente seria vão mas é pra pocilga do ladrão e rápido... o bilhete, claro, é só de ida.

O Benfica nunca se serviu do regime (antes pelo contrário); o Benfica foi aproveitado pelo regime, depois de por ele ter sido prejudicado ao longo de muitos anos. Não se esqueçam caros Benfiquístas que num país onde vigorava uma ditadura e onde as eleições não eram livres, o Benfica sempre foi um verdadeiro oásis, com as suas assembleias gerais bem concorridas e democráticas e com as eleições para escolha dos seus dirigentes, sempre muito participadas.

No Record, em Maio de 2000, escrevia Alfredo Barroso, conhecido sportinguista e homem da oposição ao Antigo Regime:

Nos tempos da outra senhora, o Sport Lisboa e Benfica chegou a ser considerado como uma referência democrática, um oásis onde coexistiam vozes de todas as origens políticas e em que algumas figuras notórias da oposição ao Estado Novo chegaram a ser membros dos órgãos sociais do clube. Digo isto com tanto mais admiração e à vontade, quanto é certo que sempre fui adepto do Sporting Clube de Portugal, o qual, pelo contrário, era conhecido pelas suas notórias ligações ao Estado Novo e foi quase sempre dirigido por figuras mais ou menos proeminentes da extrema-direita do regime salazarista. Para grande desespero de alguns adeptos como eu que, por carolice ou amor à camisola, nunca viraram a casaca, apesar dos dichotes e bicadas (mais que justas) de muitos adeptos do Benfica.”

Uma opinião insuspeita e clara, como a de Vasco Lourenço, um dos militares de Abril, presidente da Associação 25 de Abril, que, em entrevista ao jornal “Record”, publicada nesse preciso dia, de 2007, se afirmava sócio do Sporting há quase 40 anos, e com lugar cativo.

A dada altura, respondendo a uma questão do jornalista relativamente a clubes que teriam sido beneficiados pelo (antigo) regime, Vasco Lourenço, embora considerando que nenhum era favorecido, reconhecia:

Os benfiquistas e os portistas ainda hoje recordam aquele episódio do Góis Mota que, durante um Atlético-Sporting, entrou no balneário do árbitro com uma pistola para o ameaçar. No tempo do Salazar, aí pelos anos 50, o Sporting era o preferido, porque muitas pessoas do regime eram adeptas do clube. Góis Mota, Casal Ribeiro, entre outros. Anos mais tarde, o Belenenses era o clube do regime por causa de Américo Tomás. Mas era injusto dizer-se isso, porque ele era sócio e tentava proteger o clube, mas o Belenenses não usufruía de nenhum benefício. Foi mais uma imagem que se criou. O Benfica sempre foi o clube do povo, e o Sporting mais de elites”, concluiu este adepto do Sporting.

Irene Flunser Pimentel
, uma das mais reputadas historiadoras do Estado Novo, no livro «As Vítimas de Salazar», no capítulo referente à Censura (cap. 1, págs. 42 e 43), escreve:

Locais privilegiados de difusão de propaganda foram também as salas de cinema, onde a projecção de documentários sobre a guerra provocava reacções entre os espectadores, que, perante a omnipresença da PVDE [antecessora da PIDE], arranjavam meios subtis de expressão. O refugiado político Karl Retzlaw, que chegou a Portugal no Verão de 1940, relatou uma ida ao cinema, contando que, à entrada e dentro da sala, estavam polícias, prontos a intervir, caso surgissem manifestações do público. Numa ocasião, quando Hitler surgiu no écran, o público começou a arrastar os pés, quando surgiu Mussolini, os espectadores tossiram, e quando apareceram os monarcas ingleses, gritaram em uníssono: «Viva o Benfica!», identificando o popular clube de futebol com a Inglaterra.

Em termos de presidentes, a lista é fértil em oposicionistas do regime (Vejam aqui a lista completa):

Félix Bermudes (15/07/1916–7/10/1916; 18/01/1945–19/01/1946) foi perseguido pela PIDE.

No consolado de João Tamagnini Barbosa (25/01/1947–29/01/1949) o clube chegou a correr o risco de ser encerrado pelo governo por alegadamente estar tomado por “conspiradores”.

Júlio Ribeiro da Costa (31/06/1938-01/08/1939) teve mesmo de se demitir para que o clube não fosse mais penalizado pelo regime, dada a sua forte conotação política com a oposição.

O Benfica chegou a ter um presidente operário - Manuel da Conceição Afonso (15/08/1930–28/08/1933; 04/11/1936–31/07/1938; 19/01/1946–30/07/1946), também, naturalmente, oposicionista,
e foi, de longe, o clube desportivo que mais problemas criou a Salazar, como de resto seria de esperar numa agremiação tão marcadamente popular desde a sua fundação.

Já da outra agremiação sediada no norte... Será o fc porto o clube da ditadura fascista? Se sim porquê? Quais as ideologias por detrás de uma ditadura (tal como foi o estado-novo)?
  • Nacionalismo: Tese surgida após a Revolução Francesa . Em sentido estrito, seria um sentimento de valorização marcado pela aproximação e identificação com uma nação... O porto é uma nação...
  • Corporativismo: O poder legislativo é atribuído a corporações representativas dos interesses económicos, industriais ou profissionais... Só conta o carcanhol e não se olha a meios para o conseguir...
  • Democracia orgânica: Tipo de organização política e administrativa em que o exercício dos direitos individuais é realizado através das corporações tradicionais como as famílias... Ahh! A sério? Olha o alexandre...
  • Antiparlamentarismo e Antipartidarismo: Regime político-constitucional cujo único partido político aceite pela força política, que na altura era responsável pela apresentação de candidaturas aos órgãos electivos de poder, foi a União Nacional, sendo que os restantes foram ilegalizados, o mesmo aconteceu mais tarde com as associações políticas. Eram permitidos em alguns actos eleitorais a apresentação de listas não afectas à União Nacional, mas a sua existência era apenas consentida momentaneamente e era impossível a eleição de qualquer candidato destas listas, pois a fraude eleitoral ou a repressão provocada pela poderosa polícia política (PIDE) provocava o esvaziamento de candidatos afectos a estas ou porque se encontravam presos ou porque desistiam por falta de condições. Querem mais? Troquem PIDE por reinaldo teles-SD... Muitos candidatos têm aparecido para concorrer às eleições daquele outro clube...
Olha o reinaldo teles...
Pois é... O ciúme é o terreno ideal para a criação e propagação de rumores. A inveja por algo que não se pode ter leva ao desvario incontrolável.

Depois fazem tudo para lá chegar, mas mística há só uma: A do Benfica, e não esta:
video
Sem parcialidade acontece isto na época passada (link e o vídeo que se segue):
Pois digam-me lá que fomos a equipa do sistema. Sistema já existe há muito tempo e sempre esteve do mesmo lado: O lado da corrupção nortenha que se escondeu por detrás do estado novo.

Este post poderá vir a ser editado, se novas provas aparecerem. Por isso sintam-se livres para o comentar.

Mais uma vez obrigado à blogosfera, sem vós isto não teria sido possível.

PS: liguem o link do "Avante, Avante p`lo Benfica", a letra é esta:

“Todos por um!" eis a divisa, Do velho Clube Campeão,
Que um nobre esforço imortaliza, Em gloriosa tradição
Olhando altivo o seu passado, Pode ter fé no seu futuro.
Pois conservou imaculado - Um ideal sincero e puro.

Avante, avante p'lo Benfica, Que uma aura triunfante Glorifica!
E vós, ó rapazes, com fogo sagrado,
Honrai agora os ases, Que nos honraram o passado!
Olhemos fitos essa Águia altiva, Essa Águia heráldica e suprema,
Padrão da raça ardente e viva, Erguendo ao alto o nosso emblema!
Com sacrifício e devoção - Com decisão serena e calma,
Dêmos-lhe o nosso coração! Dêmos-lhe a fé, a alma!

Avante, avante p'lo Benfica, Que uma aura triunfante Glorifica!
E vós, ó rapazes, com fogo sagrado,
Honrai agora os ases, Que nos honraram o passado! 
Que o nosso presente honre o nosso esplendoroso passado

E Pluribus Unum